Para que serve um Administrador quando Empreender é mais importante?

A Administração de Empresas muitas vezes é tratada como uma ciência genérica, que não tem foco e que seu profissional pode atuar de forma diversa, e que isso pode confundi-lo ou até mesmo aos empregadores. Afinal o que se esperar de um administrador? Afinal para que preciso dele, o que importa é empreender, e isso qualquer um pode! Lindo no discurso, e preocupante na prática.

A primeira coisa que se pensa é no resultado. O administrador deve trazer lucro para empresa! Mas como isso acontece?

Muitas pessoas gerenciam empresas sem ter formação administrativa, e isso pesa nos ombros dos administradores e estudantes da área. Não há exigência legal, e pior ainda, não há consciência por parte dos empreendedores e da sociedade, sobre a necessidade e potencialidade deste profissional.

A reflexão que sempre faço em meus estudos, aulas ou consultorias é: “Qual o limite daquele que não é formado em Administração, a frente de um negócio?”.

Primeiro temos que quebrar alguns tabus:

1 – Nem toda empresa que aparenta sucesso é lucrativa.

2 – Nem toda empresa lucrativa traz qualidade ao cliente ou aos seus funcionários.

3 – Nem todo especialista em sua profissão (médicos, advogados, marceneiros, engenheiros, pedagogos, etc.) é capaz de usar sua habilidade para suprir a necessidade de gestão.  (O produto fala por si! Lorota…).

4 – Muitas empresas vivem de imagem, e são um verdadeiro show de horrores internamente.

E dito isso, o limite do aventureiro em frente a uma empresa sem ter formação adequada, fica evidente.

Não serei hipócrita em dizer que o SUPER ADMINISTRADOR é a chave do sucesso. Há muitos ruins deles por aí, assim como em qualquer profissão. Minha intenção é apenas mostrar que há aspectos e ferramentas básicas para o sucesso de um negócio, discutidas em um novo livro.

Mas muito além de saber interpretar um fluxo de caixa, ou montar uma SWOT, o importante é entender como tudo se relaciona e se encaixa. Uma empresa é como uma máquina completa de engrenagens, e todas devem ser conhecidas e suas relações e aplicações.

Os administradores que focaram sua carreira em áreas específicas, como aquele que se forma em Administração, mas trabalha apenas no setor de RH, esquece-se muitas vezes que os setores são partes do todo. Aqueles jovens ainda na profissão podem ter dificuldades de enxergar o todo ou de fazer todo este aparato funcionar. Aquele aventureiro sem qualificação na área, então…

Mas é muito assunto, para pouco espaço, alguns pots a mais ou um livro talvez, faça o assunto render mais.

Guilherme Vivaldi

Prof. e Consultor em Administração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *